Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Câmara homenageou queijeira de Campo Alegre que venceu concurso internacional de queijos

Publicado em 12/11/2019 às 17:29 - Atualizado em 12/11/2019 às 17:36

Homenagem marcou a sessão desta semana na Câmara de Campo Alegre Baixar Imagem

A Câmara de Vereadores homenageou na sessão desta semana, através da entrega de uma Moção de Aplausos, a pedido do vereador Francisco Kuhnen (MDB), a proprietária da Cia da Ovelha e do Restaurante Dom Camponês, Maria Aparecida Sant Ana Margotto, que venceu no último mês de agosto o concurso internacional de queijos de Araxá. O queijo de leite de ovelha, produzido por Cida, como é conhecida no Paraíso da Serra, foi eleito no concurso o melhor queijo do mundo.

Cida esteve presente na sessão para receber a homenagem e explicou que o concurso mundial de queijos ocorreu no Brasil, na cidade de Araxá, em Minas Gerais, pela primeira na América Latina. “Foram avaliados mais de mil queijos do mundo inteiro, que foram julgados por franceses. O concurso ocorreu em Araxá, porque foi lá que os portugueses começaram a fabricar queijos aqui no Brasil”, explicou.

A queijeira agradeceu a acolhida dos parlamentares e explicou que seu queijo, produzido em Campo Alegre, é resultado de vários experimentos que vêm sendo feito a pelo menos 19 anos. “Aqui em Campo Alegre pude contar com um ingrediente muito especial, que é o Terroir (lê-se terroar) que é nossa umidade e nossa temperatura, nos meses de outono e inverno, onde não precisei usar câmara fria. Isso fez toda diferença. Fiz esse queijo em maio e no mês de agosto mandei um queijo para a avaliação técnica do concurso”, relembrou.

Cida mencionou durante seu pronunciamento na tribuna da Câmara de Vereadores, que não esperava que iria vencer o concurso. Justamente por isso, ela não foi até a cidade de Araxá, até porque em agosto, quando o concurso foi realizado, a demanda em seu restaurante é muito grande, em virtude do Dia dos Pais. “E acabou que tive a grata surpresa, no dia 10 de agosto, em ver meu nome com a medalha de ouro do concurso mundial. Foi fantástico. Não esperava por isso, se não teria ido”, acrescentou.

 

Tradição na fabricação de queijos

Cida contou aos vereadores, que sua história com a fabricação de queijos remonta três gerações de sua família. “Minha vó era queijeira. Minha mãe era queijeira. Quando criança eu viajava com minha mãe de charrete, abrindo porteiras. Ela levava o queijo que ela fabricava por um trajeto de 15 quilômetros, em Viçosa (MG), onde o queijo era transportado de trem para o Rio de Janeiro. Quando eu não assustava muito os cavalos, eu ganhava de recompensa três maçãs”, recordou a queijeira.

A vencedora do concurso internacional de queijos, disse ainda que sempre sonhou, desde sua infância, em morar em Santa Catarina, onde se imaginava deitada em pomares degustando as mais deliciosas maças. “Em 2005 vim para Campo Alegre com meu marido. Ele foi transferido para cá. Foi quando compramos uma chácara. Como a gente não agüentava mais se mudar de cidade decidimos ficar aqui e escolhemos Campo Alegre como nossa cidade”, concluiu.

 

O queijo

O queijo maturado com pimenta Dona Francisca, feito com leito de ovelha, é o responsável pela conquista. A iguaria pode ser adquirida no Restaurante Dom Camponês, que fica as margens da rodovia SC-418, próximo ao Posto 4 da Polícia Militar Rodoviária, em São Miguel. O queijo fabricado no estabelecimento também já venceu outros concursos nacionais. No Dom Camponês, os visitantes também podem degustar o iogurte de ovelha e sorvete de leite de ovelha.

 

Queijo Kochkäse

Cida sugeriu durante seu pronunciamento, que para se resgatar o passado e preservar as tradições das famílias campo-alegrenses, a classe política se una, junto dos agricultores locais, no sentido de fundar uma escola para a fabricação do Queijo Kochkäse, que segundo ela é uma tradição na região. “Isso não aconteceu em município nenhum até hoje. Isso daria condições de nossos agricultores ensinar uma tradição da região que é esse queijo. As pessoas mais antigas que sabem fazer esse queijo estão morrendo e a tradição está se perdendo. Contem com meu apoio, estou à disposição”, finalizou.

 

Momento especial 

Cida abriu o envelope com o certificado de melhor queijo do mundo, em frente aos parlamentares. Ele disse que estava esperando um momento especial, como o proporcionado na Câmara de Vereadores, para abrir o envelope que ela receberá em agosto último. O ato foi marcado com emoção e muitos aplausos dos vereadores e todos as pessoas presentes que estavam na Câmara.

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar